Cosplay – Um passeio pela história e cultura

Muitas pessoas acreditam que o cosplay surgiu no Japão, pois os japoneses adoram o Cosplay. Mas, sua origem vem das convenções de ficção científica nos Estados Unidos em 1939 durante a primeira Worldcon, Forrest J. Ackerman na companhia de Myrtle R usaram pela primeira vez uma fantasia durante um evento. Ele criou a veste chamada “futurecostume”, enquanto ela criou uma versão do vestido do filme de 1936 “Things to Come”. Desde então, tornou-se uma prática anual nas Worldcon, com concursos e atrações próprias, e mais tarde estendendo-se aos fãs de fantasia e quadrinhos.

Forrest J. Ackerman e Myrtle R

O fenômeno do cosplay chegou ao Japão na década de 80 por meio de Nobuyuki Takahashi, que ficou surpreso com o costume ao visitar um Wordcon, que começou a incentivar a pratica no Japão pelas revistas de Ficção Científica. Tornou-se comum no Japão durante as Comic Markets (criadas em 1975), que se celebram em Odaiba (Tóquio). Esse evento prosseguiu desde então e se realiza regularmente. Lá, grupos de japoneses vestiam-se de seus personagens favoritos de mangás, animes, comics e videojogos. Assim pois, tal prática sempre tem sido muito relacionada com aqueles produtos. Contudo, com o passar do tempo, foi-se estendendo a outros domínios, em conceitos e culturas, ganhando foro internacional. Com a popularização do anime nos anos 90, o cosplay japonês tornou-se popular no mundo todo, tratando-se de caracterizações de personagens existentes, enquanto que os primeiros cosplays (estadunidenses) estendiam-se principalmente à criação de personagens, não somente se prendendo aos pré existentes.

Artigo sobre cosplay em Junho de 1983 de Takahashi no My Anime

A palavra cosplay, é uma espécie de abreviação para “costume play” (costume = roupa / traje / fantasia e play = atuar). Ou seja, o cosplayer se caracteriza como um personagem de algum livro, mangá, jogo ou filme que queira homenagear; representa a personalidade deste; e em alguns eventos pode até mesmo competir com outros cosplayers em concursos, embora o grande barato e diversão sejam a exposição e o contato social gerado dentro do ambiente.

O Cosplay normalmente é adepto do DIY (Do it yourself – faça você mesmo): Onde ele estuda desde materiais, métodos de confecção, maquiagem, interpretação, poses, tecidos, tecidos e caimentos. Um amontoados de técnicas são usados até encontrar o método que mais agrada o cosplayer. Alguns outras vezes preferem encomendar peças de pessoas especializadas, comummente chamadas de cosmaker (cos de costume e maker de fazer, aquele que faz).

Hoje o Cosplay está crescendo em forma exponencial, ganhando território e reconhecimento

 

Post criado 35

Um comentário sobre “Cosplay – Um passeio pela história e cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo